Detectando um fly-back com defeito - Eletrônica Service
Detectando um fly-back com defeito

Detectando um fly-back com defeito

Compartilhar


A – Observar o resistor e o capacitor do extremo inferior do enrolamento de alta tensão do fly-back, linha ABL (controle automático de brilho). O resistor costuma estar chamuscado, e o capacitor, estufado. Isto indica que o fly-back está com defeito.
B – Descarregar a chupeta do cinescópio após ser ligado (por motivos óbvios, a descarga deve ser feita com o aparelho desligado). Se estiver sem alta tensão, o fly-back pode estar pifado. Se tiver alta tensão, é possível que o fly-back esteja em bom estado.
C – Em alguns monitores, quando o fly-back está com defeito o +B só surge no enrolamento no momento em que é ligado, gerando alta tensão e carregando o cinescópio. Após o quê, desaparece. Isto se deve ao fato do +B sair da fonte e passar por um transistor MOS-FET, que recebe uma tensão de comando que vem do fly-back. Se o fly-back estiver em curto, a tensão não aparece, e o MOS-FET desliga o +B.


- Como descobrir se um fly-back está com defeito
- Outro método fácil para se detectar um fly-back em curto

Pages